Tesouro IPCA: conheça o investimento que ganha da inflação – 25/11/2021


Não é novidade para ninguém que a inflação assustou muita gente neste ano. Subiu o preço de itens como gasolina, comida, energia, entre outros. Mas ao mesmo tempo em que as coisas estão mais caras, você sabia que tem como se proteger da alta de preços em um investimento do Tesouro Direto?

A coluna de hoje explica o Tesouro IPCA, ou seja, o investimento do Tesouro Direto que acompanha a alta de preços no Brasil. O vídeo abaixo traz uma simulação de quanto renderia aplicar R$ 100 por mês no investimento.

O Tesouro IPCA é um título público. Portanto, ao investir, a pessoa está emprestando dinheiro ao governo. Este se compromete a devolver seu dinheiro no futuro, na chamada data de vencimento, acrescido de juros.

A peculiaridade do papel é que, diferentemente do Tesouro Prefixado, que tem um juro fixo, e do Selic, que acompanha a taxa básica de juros, ele é considerado um investimento híbrido.

A rentabilidade é composta de um juro fixo, que não muda até a data do vencimento, e pela variação da inflação (IPCA).

Em outras palavras, vamos supor que você invista em um Tesouro IPCA que renda inflação mais 5% ao ano. Isso significa que ele vai pagar 5% ao ano de juro fixo mais o IPCA acumulado até o vencimento.

Poder de compra

Justamente por acompanhar a alta de preços, o Tesouro IPCA garante a manutenção do poder de compra. Vamos supor que você queira comprar um carro daqui cinco anos, atualmente avaliado em R$ 30 mil.

Daqui a cinco anos, no momento em que você for comprá-lo, descobre que o valor passou a ser de R$ 45 mil.

Se guardar um pouco todo mês mirando nos R$ 30 mil, mas sem correção pela inflação, provavelmente precisará adiar os planos porque não terá dinheiro suficiente.

Mas se investir mirando nos mesmos R$ 30 mil e em algo que seja corrigido pela inflação, assegura que lá na frente o valor guardado estará atualizado com os preços do momento.

Além disso, o juro fixo representa o rendimento real. Em outras palavras, o dinheiro acompanha a inflação e ainda rende seguindo esse juro fixo.

A gente sabe que no Brasil mais ano, menos ano sofremos com a inflação. Para não correr o risco de ver o dinheiro se desvalorizar, é interessante ter pelo menos uma parte da carteira em investimentos que acompanham a alta de preços e o Tesouro IPCA é uma opção.

Prazos, preços e rendimento

Acabo de dar um exemplo de um plano curto, para daqui a cinco anos, mas já imaginou aqueles mais longos, como aposentadoria? É quase impossível prever quanto as coisas irão custar. O Tesouro IPCA tem opção de prazos longuíssimos que servem para esses casos.

O título mais curto vence em 2026 e oferece um rendimento de IPCA mais 5,14% na data de publicação desta coluna. O mais longo vence em 2055 e paga IPCA mais 5,30%.

As taxas oferecidas no Tesouro Direto mudam todo dia. Então, pode ser que elas estejam diferentes na hora em que estiver lendo a coluna e resolver aplicar.

Como investir

Para investir no Tesouro IPCA é preciso abrir conta em uma corretora. A boa notícia é que na maioria é possível fazer isso via aplicativo ou site e leva menos de 24 horas para a conta ser aberta.

Além disso, hoje em dia muitas corretoras não cobram nenhuma taxa para realizar a aplicação.

Pra começar a investir, basta ter cerca de R$ 40, o que torna a aplicação bem acessível.

Você já investe no Tesouro Direto? Comente aqui ou nas nossas redes sociais (Instagram ou YouTube).





LINK ORIGINAL DA MATÉRIA

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Classificados D - Site de Anúncios Classificados Grátis
Logo
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Shopping cart