Prosegur cria bunker digital para a custódia de criptoativos

[ad_1]

A Prosegur Crypto anunciou a criação do primeiro bunker para a custódia de ativos digitais, que consiste num ambiente fisicamente e digitalmente inacessível – uma abordagem globalmente exclusiva de segurança para o armazenamento e gestão integral de ativos digitais.

Em colaboração com a empresa de cibersegurança GK8, a Prosegur Crypto reúne todas as infraestruturas, instalações, tecnologias e protocolos de segurança necessários para minimizar todas as áreas de risco identificadas na cadeia de custódia de ativos digitais.

A solução é composta pelos mais modernos sistemas de cibersegurança, fornecidos pela tecnologia patenteada GK8, e com o mais alto nível de infraestruturas de protocolos físicos da Prosegur. É baseado numa abordagem de “Inacessibilidade 360​°”, que incorpora mais de 100 medidas de proteção em seis camadas de segurança integradas, o que evita qualquer possibilidade de ataque físico ou cibernético.

Este bunker consiste num ambiente isolado localizado dentro de um dos 550 cofres que a Prosegur tem a nível global para suas operações de transporte de dinheiro. Destes cofres, a empresa protege e administra anualmente mais de 400 mil milhões de euros em fundos de clientes.

O bunker Prosegur Crypto inclui várias medidas de segurança num ambiente de proteção de nível militar. Câmaras de circuito fechado, acesso biométrico, salas seguras controladas, bem como monitorização permanente por equipas armadas em todas as instalações, são combinados com firewalls especialmente projetadas para manter a instalação completamente isolada de qualquer comunicação externa.

O HSM (Hardware Security Module, um dispositivo que gera, armazena e protege as chaves criptográficas) está alojado numa maleta com proteção militar dentro do cofre de alta segurança. Este cofre é acessível apenas a um número limitado de indivíduos que gerem os ativos manualmente e offline. Os colaboradores têm acesso restrito às informações com que lidam para evitar qualquer risco de roubo interno e trabalham numa instalação segura, onde não há perigo de ataque físico, cópia ou roubo de sistemas ou senhas. No caso de uma tentativa não autorizada de aceder ao HSM, o seu conteúdo será permanentemente excluído. De imediato, é ativado um plano de recuperação, incluindo um protocolo de regeneração de chaves privadas através de sementes alocadas em várias outras abóbadas.

O módulo liga-se a um sistema MPC (Multi-party Computation) que apresenta um rápido processo de assinatura numa rede de computadores altamente avançada e gera transações no blockchain sem conectividade direta com a Internet. Isto minimiza a possibilidade de acesso fraudulento e elimina qualquer vetor potencial para ataques cibernéticos. São recursos de sistema patenteados e representam uma oferta altamente diferenciada no mercado.

Para Raimundo Castilla, CEO da Prosegur Crypto, “o crypto bunker oferece uma nova dimensão de segurança na custódia de ativos criptográficos e é, sem dúvida, uma das soluções mais inovadoras e seguras do mundo, baseada no conceito de inacessibilidade. Essa mistura físico-digital fornece uma solução para os problemas reais enfrentados por muitos operadores no ecossistema criptográfico que, à medida que aumentam os seus fundos e se apercebem de vulnerabilidades ou capacidades insuficientes, procuram soluções com o maior nível de segurança e confiança possível”.

“Ao combinar a primeira câmara fria com gap de ar do mundo, que oferece a capacidade de executar transações de blockchain offline com um dos maiores fornecedores de custódia do mundo no campo da segurança física para bancos tradicionais, o resultado é uma solução completa e abrangente que aborda um mercado em crescente procura por proteção de ativos digitais”, refere Lior Lamesh, CEO e cofundador da GK8. “A procura por um serviço seguro de criptografia é alimentada pelo aumento do valor dos ativos digitais, bem como pela regulamentação global que autoriza o uso de criptografia por instituições financeiras tradicionais. Ao mesmo tempo, os incidentes de hackers estão a tornar-se mais frequentes e sofisticados, superando as soluções de armazenamento existentes e enfatizando a necessidade de serviços de custódia que mantêm os ativos digitais fora do alcance dos hackers”.

Uma solução de terceiros necessária para aumentar e subestimar ameaças físicas

Em 2020, mais de 1,9 mil milhões de dólares foram perdidos como resultado de hacks, roubo, fraude e apropriação indevida, um risco que está a crescer na mesma taxa que o Bitcoin e outras criptomoedas estão a valorizar-se. Este cenário posiciona involuntariamente plataformas de criptomoedas e investidores institucionais com custódia como alvos para qualquer atacante que, também sob ameaça de violência, queira apreender esses fundos.

Neste contexto, a responsabilidade de criar um espaço seguro para a proteção de chaves, sistemas, pessoas e processos de gestão está a revelar-se uma necessidade real para muitos operadores institucionais. O combate às ameaças relacionadas com a proteção de criptoactivos implica um enorme esforço em termos de recursos técnicos, humanos e financeiros direcionados para a segurança, sem que esta seja, para a maioria, o centro da sua atividade.

A introdução de especialistas como a Prosegur Crypto oferece a muitos operadores no mercado institucional de criptoativos o acesso a um modelo de segurança e serviço de primeira classe, sem ter de assumir o custo e a responsabilidade de implementá-lo e mantê-lo.

O modelo de serviço de custódia da Prosegur Crypto é regido pelos processos de conformidade regulatória KYC (sigla para “know your client”, conheça o seu cliente) e PML (Prevenção de Lavagem de Dinheiro). Além disso, inclui o acesso a uma plataforma de gestão de ativos funcional e personalizável em termos de limites e hierarquia de aprovação e facilita o comércio OTC (over-the-counter) e serviços DeFi (finanças descentralizadas). Também oferece a possibilidade de segurar diretamente os fundos custodiados numa seguradora de primeira linha. Finalmente, a plataforma suporta uma ampla gama de criptomoedas e tokens como Bitcoin, Ethereum e Ripple, entre outros, com novos protocolos que vão sendo progressivamente integrados.

[ad_2]

link original da matéria

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Classificados D - Site de Anúncios Classificados Grátis
Logo
Redefinir Senha
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Shopping cart