Natureza inspira a ciência no desenvolvimento de um novo “vidro inquebrável”


O vidro foi uma invenção que mudou o mundo, e hoje não sabemos viver sem este material. A sua utilidade é cada vez mais tentacular à medida que melhora a resistência, espessura e qualidade. Agora, os cientistas desenvolveram um novo “vidro inquebrável” inspirado pela natureza. Isto é, o novo material é 3x mais forte e 5x mais resistente às fraturas.

Este “super vidro” foi desenvolvido por cientistas da Universidade McGill com inspirações vindas do mar!

Ilustração de novo vidro com inspirações na madrepérola

Os cientistas da Universidade McGill desenvolvem vidros mais fortes e resistentes, inspirados pela camada interior das conchas dos moluscos. Em vez de se estilhaçar no impacto, o novo material tem a resiliência do plástico e poderia ser utilizado para melhorar os ecrãs dos telemóveis no futuro, entre outras aplicações.

Embora técnicas como a têmpera e a laminagem possam ajudar a reforçar o vidro, estas são dispendiosas e já não funcionam quando a superfície é danificada.

Até agora, existiam compensações entre alta resistência, tenacidade e transparência. O nosso novo material não é apenas três vezes mais forte do que o vidro normal, mas é também mais de cinco vezes resistente à fratura.

Explicou Allen Ehrlicher, professor do Departamento de Bioengenharia da Universidade McGill.

Ilustração de vidro

 

A natureza como mestre do design

Inspirando-se na natureza, o cientista criou um novo material composto por vidro e acrílico que imita o nácar ou a madrepérola. Conforme referem os responsáveis pelo projeto, a inspiração e o design poderão ser inputs vindos da própria natureza, visto que esta é maestrina em todos os planos.

Segundo os especialistas, estudar a estrutura dos materiais biológicos e compreender como funcionam oferece inspiração, e por vezes as plantas podem funcionar como novos materiais.

Surpreendentemente, o nácre tem a dureza de um material rígido e a durabilidade de um material macio, dando-lhe o melhor de dois mundos. É feito de pedaços rígidos de matéria semelhante a giz, estratificados com proteínas macias que são altamente elásticas. Esta estrutura produz uma resistência excecional, tornando-a 3000 vezes mais resistente do que os materiais que a compõem.

Disse Allen Ehrlicher.

Natureza inspira a ciência no desenvolvimento de um novo "vidro inquebrável"

Os cientistas pegaram na arquitetura da madrepérola e reproduziram-na com camadas de flocos de vidro e acrílico. Como resultado foi produzido um material excecionalmente forte, mas opaco que pode ser produzido de forma fácil e barata.

Posteriormente, avançaram com o desenvolvimento das técnicas aplicadas por forma a tornar o compósito oticamente transparente.

Ao afinarmos o índice de refração do acrílico, fizemo-lo misturar-se perfeitamente com o vidro para se conseguir um compósito verdadeiramente transparente.

Disse Ali Amini, investigador responsável pelo projeto.

Como próximos passos, a equipa pretende melhorar o material incorporando tecnologia inteligente que permita ao vidro mudar as suas propriedades, tais como cor, mecânica e condutividade.

Imagem video inquebrável inspirado nas conchas do mar

Vidro inquebrável inspirado nas conchas do mar

Invenção perdida do vidro flexível

O vidro flexível é supostamente uma invenção perdida do tempo do reinado do Imperador Romano Tibério César. Segundo relatos históricos populares dos autores romanos Gaio Plínio Secundo e Petrónio, o inventor trouxe uma taça de bebida feita com o material perante o Imperador. Quando a tigela foi posta à prova para a partir, apenas amassou em vez de se partir.

Depois do inventor ter jurado ser a única pessoa que sabia como produzir o material, Tibério mandou executar o homem, temendo que o copo desvalorizasse o ouro e a prata porque poderia ser mais valioso.

Quando penso na história de Tibério, fico satisfeito pela nossa inovação material levar à publicação e não à execução.

Concluiu Ehrlicher.

Este material poderá tornar espaços mais iluminados com luz natural sem perder a resistência das estruturas. Além disso, poderá ser importante para, por exemplo, trazer aos smartphones um ecrã mais duro, mais flexível e que abra as opções de visualização.

Conforme sabemos, hoje o vidro é cada vez mais usado para substituir até materiais mais nobres. O futuro poderá ser de "madrepérola translúcida".

 

Leia também:





LINK ORIGINAL DA MATÉRIA

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Classificados D - Site de Anúncios Classificados Grátis
Logo
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Shopping cart