Mortes: Pesquisador apaixonado, marcou a pecuária de corte brasileira – 18/07/2021 – Cotidiano

[ad_1]

Intenso e de entrega apaixonada às pessoas e ao trabalho. Assim foi Luiz Otávio Campos da Silva, ou Luíca, como era chamado no âmbito pessoal, com a família, os amigos, a pesquisa e o Fluminense, seu time do coração.

Para o jornalista Marcelo Beraba, amigo desde os anos 1960, ele foi um dos principais pesquisadores de melhoria de gado de corte no Brasil, reconhecido em outros países.

Graduado em zootecnia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, fez mestrado e doutorado na Universidade Federal de Viçosa (MG). Especializou-se em melhoramento de gado de corte; o pós-doutorado foi na Universidade da Geórgia.

No início da década de 1980, abraçou a carreira de professor na Universidade Federal do Ceará. Em janeiro de 1982, ingressou na Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), onde construiu sólida carreira de pesquisador.

Luiz Otávio também foi gerente do Arquivo Zootécnico Nacional do Zebu de Corte e do Programa Geneplus.

Em 2015, esteve entre os “10 Heróis da Revolução Verde no Brasil”, concedido pelo Fórum da Inovação, Agricultura e Alimentos, iniciativa que reúne instituições como a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura.

Segundo o chefe geral da Embrapa Gado de Corte em Campo Grande (MS), Antônio do Nascimento Ferreira Rosa, Luiz Otávio fez uma carreira brilhante no órgão. Foi uma peça-chave na expansão do trabalho de genética aplicada para o melhoramento das raças zebuínas.

“Com ele, a Embrapa foi pioneira no hemisfério sul em avaliação genética de rebanhos bovinos de corte. O Luiz proporcionou ao Brasil um avanço extraordinário na melhoria genética dos rebanhos”, diz Antônio.

“Outra obra impactante, ideia dele, foi a criação de um programa de melhoramento genético acessível a todos os criadores de gado bovino. Além da avaliação de touros, o Programa Embrapa Geneplus passou a avaliar as matrizes e os produtos, abrangendo outras raças”, completa.

Hoje, o programa atende a 11 raças bovinas, tem mais de 4 milhões de animais na base de dados e avalia também rebanhos de Paraguai, Bolívia e EUA.

“Ele foi incansável, trabalhador e realizador. Deixa uma marca para toda a pecuária de corte brasileira”, ressalta Antônio.

Luiz Otávio morreu dia 15 de julho, aos 70 anos. Deixa a esposa Valéria, cinco filhos e sete netos.

[email protected]

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

[ad_2]

FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Classificados D - Site de Anúncios Classificados Grátis
Logo
Redefinir Senha
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Shopping cart