Los Angeles é a primeira grande cidade americana a ordenar o uso de máscaras nos ambientes fechados – 20/07/2021

[ad_1]

Um passo para frente e agora, de novo, outro para trás. O Condado de Los Angeles, o mais populoso dos Estados Unidos, voltou a exigir máscaras em locais fechados, já que é difícil saber quem está ou não vacinado. Então, máscaras para todos. A razão é o aumento de casos nas últimas semanas com a velocidade de transmissão da variante Delta e a resistência de muitos à vacina, o que faz analistas chamarem esta de a pandemia dos não-vacinados.

Um passo para frente e agora, de novo, outro para trás. O Condado de Los Angeles, o mais populoso dos Estados Unidos, voltou a exigir máscaras em locais fechados, já que é difícil saber quem está ou não vacinado. Então, máscaras para todos. A razão é o aumento de casos nas últimas semanas com a velocidade de transmissão da variante Delta e a resistência de muitos à vacina, o que faz analistas chamarem esta de a pandemia dos não-vacinados.

Cleide Klock, correspondente em Los Angeles.

 

No domingo (18), o Condado de Los Angeles voltou a exigir o uso de máscaras em locais fechados. Tudo tinha sido reaberto em 15 de junho. Mas o uso da proteção voltou a ser obrigatório em ambiente fechado, para todos acima de 2 anos de idade.

A exigência veio exatamente um mês após o condado de Los Angeles ter relaxado as restrições e ver o número de infectados disparar. Há um mês, eram registrados 170 casos por dia, agora a média é de 1400. Foram 10 mil casos na última semana – um ritmo que não era visto desde março e que foi agravado pela velocidade que a variante Delta tem de se propagar.

Nesta segunda-feira, 1.233 pessoas testaram positivo para a Covid-19. Então, as autoridades dizem que precisam baixar esses números rapidamente, começando com medidas simples, como as máscaras. Porém, se necessário, virão novas restrições.

Na verdade, as pessoas não vacinadas já deveriam estar usando máscaras em ambientes fechados, mas era difícil pedir, em todos os estabelecimentos, a carteirinha para confirmar. Então, os não vacinados se misturavam, sem máscaras, com os vacinados.

Nos últimos seis meses, 99,6% das pessoas infectadas não estavam vacinadas. Já dentre os mortos, 99.8% também não estavam vacinados.

Cerca de 53% dos residentes do Condado de L.A. estão totalmente vacinados e 60% estão pelo menos parcialmente, mas isso ainda significa que há milhões de pessoas que permanecem vulneráveis.

Incentivo à vacinação

A vacina está disponível à vontade. Em cada bairro há postos de vacinação, não é preciso marcar horário, todos os dias o departamento de saúde ou manda mensagem ou telefona para os moradores pedindo para se vacinarem ou levar alguém da família.

Houve loteria para estimular a vacinação, distribuição de ingressos para jogos, cartões com crédito de US $ 50 ou 100. Mesmo assim, há muitas pessoas que não querem tomar. Em muitos lugares, é possível, inclusive, escolher a vacina.

Especialistas estimam que 70% a 85% da população precisam estar imunes para bloquear a transmissão contínua do coronavírus. E também dizem que esta agora pode ser considerada a pandemia dos não-vacinados.

Primeiros dias depois do retorno

Dependendo da parte do Condado, muitas pessoas ainda estão resistentes. Isso está diretamente relacionado às áreas mais conservadoras – que são mais resistentes tanto ao uso de máscaras quanto à vacina.

Academias, lojas, eventos, escritórios e restaurantes colocaram novamente as plaquinhas de que é necessário usar máscaras em locais fechados e distribuem máscaras descartáveis para quem por acaso esqueceu.

Muitos moradores e empresários que vêm os negócios diminuírem novamente reclamam que agora pagam o preço por aqueles que se recusam a tomar vacina e culpam essas pessoas pela volta das máscaras, pelo aumento dos casos e também por colocar em risco os que, por algum motivo, não podem ser vacinados – inclusive as crianças com menos de 12 ainda que ainda não têm vacina aprovada.

Tecnicamente, aqueles que violam as novas regras de máscara podem ser multados. Mas, muitos agentes de saúde preferem educar os residentes sobre as regras e pedir adesão e bom senso. Em Los Angeles, um pouco depois do departamento de Saúde ter retomado a exigência de máscaras, o xerife do Condado, Alex Villanueva, disse que não tem recursos suficientes para fiscalizar, e que é contra, mostrando que nem mesmo dentro da administração municipal se fala a mesma língua.

Até agora, 48 estados americanos registraram pelo menos um aumento de 10% dos casos em relação a semana passada, mas muitos já declararam que não vão voltar atrás. Por enquanto, essa é uma medida do Condado de Los Angeles, apesar de muita gente estar criticando erroneamente o governador, Gavin Newson – que disse nesta segunda-feira que está “comprometido em acompanhar este último aumento de novos casos”, mas também “comprometido em não impor novas restrições”.

A Califórnia dá aos condados a opção de impor localmente regras mais rígidas. Várias outras cidades emitiram apenas alertas recomendando o uso de máscaras – não exigindo – como é o caso da capital Sacramento, San Francisco e Fresno. Claro que dependendo dos números, tudo pode mudar nos próximos dias.



[ad_2]

FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Classificados D - Site de Anúncios Classificados Grátis
Logo
Redefinir Senha
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Shopping cart