Fluminense não convence na Copinha e entra em mata-mata esperando mais brilho de ‘profissionais’


Após vencer o Matonense-SP na última rodada, o Fluminense fechou a primeira fase da Copinha como líder do Grupo 6. Porém, apesar de ter conquistado a classificação com 100% de aproveitamento, o time ainda não conseguiu apresentar todo o potencial de Xerém. Em um elenco com jogadores da base e jovens que já atuam no profissional, os mais experientes não tem dado o retorno esperado, enquanto surgem novos destaques do Tricolor.

Fluminense encerrou primeira fase na liderança do Grupo 6 (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)

Fluminense encerrou primeira fase na liderança do Grupo 6 (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)

Foto: Lance!

Nesta quarta-feira começa a chegar a hora da verdade. Se na primeira fase a tranquilidade era esperada, a medida que as partidas se tornam eliminatórias a pressão aumenta. Agora, são confrontos únicos, com decisão por pênaltis em caso de empate no tempo regulamentar. O Flu terá o Francana pela frente, às 15h.

Na etapa inicial da Copinha, o Fluminense venceu a Jacuipense-BA, o Fast Clube-AM e o Matonense-SP. Mesmo invicto, o time encontrou dificuldade para manter a regularidade dentro de campo, e não convenceu. Além dos erros coletivos e da falta de precisão para finalizar, o desempenho de alguns atletas deixou a desejar. É o caso de Matheus Martins, que compõe a equipe principal há um ano, mas não tem contribuído para o setor ofensivo como poderia.

John Kennedy, apesar de já ter convertido um pênalti, também não tem sido decisivo para os resultados do Flu. Em 2021, o jovem voltou a atuar na base para retomar o ritmo, e foi essencial para a conquista do Carioca sub-20. Ainda no ano passado, retornou ao profissional e se destacou no ataque tricolor durante o segundo turno do Brasileiro. Na Copinha, a história tem sido outra: o atacante ainda não chamou a atenção em nenhuma partida, nem orientou o setor ofensivo, contrariando as expectativas. 

Se os jovens com mais experiência ficaram abaixo das expectativas e, coletivamente, o time não tem correspondido, a Copinha deixou alguns Moleques de Xerém em evidência. Jhonny, defensor de 19 anos, está entre os destaques do elenco nesta Copinha. O jovem não apenas demonstra segurança na defesa, como marcou um gol durante a primeira fase. Alexsander, meia de 18 anos, rendeu dribles cinematográficos nos três jogos e chamou atenção da torcida. Na mesma posição, Arthur, de apenas 16 anos, é mais uma promessa.

Nesta quarta-feira, o Fluminense encara o Francana, às 15h, em rodada válida pela segunda fase da Copinha. Em um nível mais avançado da competição, o Tricolor também precisará elevar o desempenho em campo pra se manter vivo no torneio. Para isso, o técnico Eduardo Oliveira pode contar com o talento individual de jovens que, em um futuro próximo, podem estar na equipe principal. Ainda assim, há um longo caminho a ser percorrido.



LINK ORIGINAL DA MATÉRIA

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Classificados D - Site de Anúncios Classificados Grátis
Logo
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Shopping cart