Em 2021 foram vendidos quase 350 milhões de PCs e a Apple foi quem mais cresceu em vendas


Uma vez que já encerrámos o ano de 2021, esta é a altura de fazermos uma análise ao ano que passou e percebermos as mudanças que nos trouxe, em produtos e em números, no setor tecnológico.

Segundo os últimos dados, no ano passado foram vendidos quase 350 milhões de PCs. Para além disso, a Apple foi a marca que mais cresceu em vendas, numa comparação com o ano de 2020.


 

Quase 350 milhões de PCs vendidos em 2021

De acordo com as informações divulgadas pelo analista de mercado IDC (International Data Corporation), foram vendidos quase 350 milhões de PCs no ano 2021 que agora acabou. Mais concretamente a quantidade foi de 348,8 milhões computadores vendidos nos quatro cantos do planeta, o valor mais alto deste mercado desde 2012. Os dados incluem desktops, portáteis e workstations.

Em comparação ao ano de 2020, a venda de PCs no ano passado teve um aumento de 14,8%. Claro que a pandemia da COVID-19 também ajudou neste resultado, uma vez que o confinamento promoveu a aquisição de computadores, assim como outros produtos tecnológicos, para fins de trabalho, lazer ou estudo. No entanto é também importante referir que os números ainda poderiam ser superiores caso não estivéssemos a atravessar uma prolongada escassez de componentes.

Só durante o quarto trimestre de 2021, foram vendidas 92,7 milhões de unidades de computadores, um aumento de 1,0% face ao mesmo período de 2020. Neste período, a Lenovo liderou com 21,701 milhões de unidades e uma participação de 23,4%, seguida pela HP (18,645 milhões; 20,1%), pela Dell (17,197 milhões; 18,6%) e pela Apple (7,602 milhões; 8,2%). Em quinto lugar encontramos a ASUS (6,105 milhões; 6,6%) e depois a Acer (6,036 milhões; 6,5%).

Segundo Jitesh Ubrani, diretor de pesquisa da IDC Mobile and Consumer Device Trackers, o mercado global de PCs foi redefinido para um patamar que tinha muito antes da pandemia:

2021 foi realmente um retorno à forma para o PC. A necessidade do consumidor por PCs nos mercados emergentes e o envio global permaneceram fortes durante o trimestre, com a oferta a ser um fator de fecho. Apesar de o envio para consumidor e educação ter diminuído nalguns mercados desenvolvidos, continuamos a acreditar que o mercado global de PCs foi redefinido para um patamar muito maior do que antes da pandemia.

Já Tom Mainelli, vice-presidente do grupo de Pesquisa de Dispositivos e Consumidor da IDC sublinha que o ambiente logístico desafiador, juntamente com a escassez contínua de componentes mostram que o mercado de PCs poderia ter sido ainda maior do que foi em 2021, pois o ano foi encerrado com muitos consumidores ainda à espera dos seus computadores.

Apple foi a que mais cresceu em vendas ano a ano

Se nos focarmos apenas nos valores anuais, verificamos que a Lenovo continua a ser a marca que mais vendeu, com 81,935 unidades enviadas e uma participação de 23,5%. Segue-se a HP (74,104; 21,2%), a Dell (59,303; 17%), a Apple (27,775; 8%) e a Acer (23,906; 6,9%).

Mas ao compararmos as vendas de 2021 com as de 2020, vemos que a Apple foi a empresa que mais cresceu, com um aumento de 22,1%. Segue-se a Dell com mais 17.9%, a Lenovo com 14,1%, a Acer com 14% e, por fim, a HP com 9,3%.

Comprou algum computador em 2021?





LINK ORIGINAL DA MATÉRIA

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Classificados D - Site de Anúncios Classificados Grátis
Logo
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Shopping cart