Amazon lança o novo Astro e as críticas chegam dos próprios programadores


Das várias novidades que a Amazon apresentou ao mundo, destaca-se o Astro: um robô que tem como objetivo levar a assistente pessoal Alexa para qualquer lado, dentro de casa do utilizador. Embora pareça promissor, a verdade é que os próprios programadores do aparelho não parecem muito confiantes.

Um dos responsáveis pelo seu desenvolvimento terá dito que o Astro é “um desastre e não está pronto para ser lançado”.

Astro da Amazon

Ontem, a Amazon apresentou várias novidades que pretende disponibilizar no mercado. Uma delas, o Astro, é uma proposta que se previa promissora, na medida em que eleva a assistente pessoal Alexa a um nível ainda mais personalizado.

A proposta da Amazon prende-se na possibilidade de o novo robô andar dentro de casa, e reconhecer divisões e as pessoas que nela habitam. Esta Alexa móvel, além de se deslocar para qualquer lado e possuir a capacidade de fazer gravações de videovigilância, tem integradas soluções de aprendizagem de máquina e, segundo a Visão, “proativamente patrulha a casa, investiga atividade e envia notificações caso detete algo fora do vulgar”.

Programadores não pouparam críticas ao Astro da Amazon

Apesar da promessa da Amazon, algumas das cabeças por trás do desenvolvimento do Astro não se mostraram impressionadas aquando da sua apresentação. De acordo com um relatório do Vice, uma das pessoas que esteve envolvida na sua criação ter-lhe-á chamado ”um desastre”, alegado que “não está pronto para ser lançado”, e afirmado que a ideia de que seria um dispositivo de acessibilidade útil era um “absurdo”.

Mais do que isso, as mesmas fontes revelam que o Astro não está preparado para encontrar escadas, pelo que poderá, segundo elas, atirar-se, se tiver oportunidade.

Ainda de acordo com o Vice, tendo como base documentos revelados sobre o seu funcionamento, o robô é frágil e já aconteceu de vários dispositivos se partirem.

Astro da Amazon

Depois das críticas direcionadas ao Astro, a Amazon escreveu o seguinte:

Estas caracterizações do desempenho, qualidade e sistemas de segurança do Astro são simplesmente inexatas. O Astro passou por rigorosos testes tanto de qualidade como de segurança, incluindo dezenas de milhares de horas de testes com participantes beta. Isto inclui testes exaustivos no sistema de segurança avançado do Astro, que foi concebido para evitar objetos, detetar escadas e parar o dispositivo onde e quando necessário.

Contudo, os mesmos documentos, bem como vídeos das reuniões dos programadores aquando do seu desenvolvimento, mostram que o sistema de reconhecimento facial do Astro é deficiente.

Isto, porque as fontes revelam que o robô não é totalmente capaz de reconhecer as pessoas, pelo que poderia atacar alguém que deveria reconhecer. Mais do que isso, uma das fontes revelou que a sua recolha de dados é “um pesadelo de privacidade”.

Atualmente, o Astro, que está à venda por 1.000 dólares, não pode ser simplesmente comprado, sendo preciso solicitar um convite. Este processo requer o preenchimento de um inquérito que averiguará se o robô é adequado para a casa do utilizador.

 

 





LINK ORIGINAL DA MATÉRIA

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Classificados D - Site de Anúncios Classificados Grátis
Logo
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Shopping cart