Advogado pediu ‘respeito’ por mulheres antes de prisão por estupro


O advogado Jefferson Moura Costa, de 45 anos, fez uma postagem em homenagem ao Dia Internacional da Mulher semanas antes de ser preso por estupro na zona leste de Teresina, acusado de abusar de uma diarista que trabalhava em seu apartamento.

Em 8 de março, ele postou uma imagem com a frase: “Tua primeira casa foi uma mulher. Respeita e agradece”, exaltando ainda a “força” feminina em um texto que acompanhava a publicação, em seu perfil no Instagram.

“Minha primeira casa no mundo carnal foi sim o ventre de uma mulher. Parabéns a todas as Mulheres de qualquer raça, cor, etnia e nacionalidade, por portarem o Maior Amor do mundo, o de nos guardar por nove longos nove meses, de nos amamentar, de nos educar, de nos vigiar, de nos proteger, de nos disciplinar e de nos amar da gestação à nossa idade adulta. (…) Parabéns ao ser espiritual mais FORTE DO PLANETA”, completou Jefferson.

Nos comentários, usuários revoltados com a postagem ironizaram a mensagem do advogado.

Jefferson foi preso em flagrante após ser denunciado pela diarista que trabalhava em seu apartamento no dia 14 de julho. Câmeras de segurança do prédio registrarem o momento em que a vítima tenta sair pela varanda do apartamento, saltando do local para o térreo.

As câmeras não gravaram o momento em que a vítima pulou da varanda para o térreo do prédio. Mas, segundo a polícia, outro ângulo registrou a diarista correndo pelo estacionamento da edificação.

Em depoimento, a mulher relatou que pulou da sacada e correu pelo térreo da edificação para pedir ajuda. Um morador do prédio vizinho acionou a PM, e o investigado do crime foi preso em flagrante.

O caso fez com que mais denúncias de importunação surgissem – o advogado també m é réu em um caso de assassinato.

A diarista foi levada para o SAMVVIS (Serviço de Atendimento às Mulheres Vítimas de Violência Sexual), localizado na maternidade Dona Evangelina Rosa, e os exames confirmaram a conjunção carnal, de acordo com a polícia. O nome dela não será divulgado para que sua privacidade seja preservada.

A vítima contou à polícia que foi ameaçada de morte logo após o estupro. De acordo com depoimento, a mulher relatou que o advogado ameaçou dar um tiro nela caso a mulher o denunciasse. Ela disse ainda que fingiu limpar o apartamento enquanto pensava em como sairia do local.

Ela tem 29 anos e era a primeira vez que fazia faxina no apartamento do advogado.





FONTE ORIGINAL DA MATÉRIA

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Classificados D - Site de Anúncios Classificados Grátis
Logo
Redefinir Senha
Comparar itens
  • Total (0)
Comparar
0
Shopping cart